Inovação: protesto eletrônico fecha com chave de ouro o Congresso Estadual da Anoreg/SC

O protesto em cartório é, reconhecidamente, a forma mais rápida e eficaz de resolver inadimplências. Com a sanção da Lei n° 13.775/18, esse serviço ganhou uma nova possibilidade, ao ser disponibilizado totalmente de maneira eletrônica pelos cartórios. E foi justamente para falar sobre isso que o gestor de tecnologia do Instituto de Estudos de Protesto de Títulos do Brasil (IEPTB/BR), Luiz Paulo Souto Caldo, conversou com os representantes da categoria, em sua palestra no Congresso Estadual da Anoreg/SC: “Duplicata Eletrônica: Lei 13.775”.

Compondo a mesa de debate também estavam presentes Guilherme Gaya, Vice-presidente de Protesto da Anoreg/SC e tabelião de notas e protestos em Joinville, e João Norberto França Gomes, presidente do IEPTB, Seção Paraná. Gomes abriu o bate-papo destacando a movimentação das serventias em busca de melhorias e apresentou a migração para o mundo online como uma tendência. “A informatização dos processos já um fato e a adesão de toda a categoria no Brasil é fundamental para atingirmos uma melhor performance da Central de Protestos. Um banco de dados, para trabalhar na sua essência, precisar ter todas as informações para dar o seu 100%”, considerou o presidente do IEPTB/PR.

Durante o encontro a Central de Protesto (CENPROT) foi apresentada pelo palestrante Luiz Caldo, que sanou todas as dúvidas do público presente. Através do portal, os usuários poderão efetuar consultas sobre a existência de protesto em desfavor de pessoas físicas ou jurídicas; obter instrumentos eletrônicos de protesto; emitir declarações de anuência para o cancelamento do protesto; fazer pedidos de cancelamento de protesto, entre outros serviços, tudo de maneira online.

“Os cartórios passam, com esses provimentos, a terem um auxílio da informatização de subsídios para oferecerem serviços mais completos à sociedade. Santa Catarina criou essa Central para fomentar a oferta deste serviço, que vem para somar ao disponibilizar funções como o cancelamento eletrônico, a anuência eletrônica, e a renegociação. Para isso, estamos utilizando as facilitações dos algoritmos, através da inteligência artificial e Big Data, na modernização dos processos, que serão realizados totalmente em tempo real. E o Estado está adiantado na sua participação, sendo que 80% do segmento local já aderiu ao novo sistema”, explicou na palestra.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: